MENU

Caciva realiza sorteio do Dia das Mes

BM prende homem condenado por roubo no Gressler

ESTELIONATO Crédito: Eduardo Wachholtz / RVA

Polcia Civil estima prejuzo de R$ 200 mil em suposto golpe praticado por agncia de turismo de Venncio Aires

Vrios registros foram realizados contra a empresa Sulmix Viagens e Turismo

  • Polcia Civil estima prejuzo de R$ 200 mil em suposto golpe praticado por agncia de turismo de Venncio Aires
    Foto: RVA

Várias pessoas têm procurado a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) para denunciar a empresa Sulmix Viagens e Turismo. Segundo os registros, as vítimas contrataram viagens e a empresa encerrou as atividades. Oito casos já haviam sido registrados em Venâncio Aires até a tarde desta quarta-feira, 15. A polícia civil estima um prejuízo de atéR$ 200 mil.

Uma das vítimas alega que seu nome foi usado para alugar um imóvel em nome da empresa Sulmix Viagens e Turismo. Outras sete pessoas disseram que contrataram viagens e pagaram, mas depois, descobriram que a agência encerrou as atividades.

Segundo o delegado Vinícius Lourenço de Assunção, os casos são investigados. Além disso, se for comprovado que a empresa tinha conhecimento de que já não teria mais condições de se manter e, mesmo assim, continuou recebendo pagamentos à vista, sem fazer qualquer esforço para prestar o serviço, responderá pelo crime de estelionato.

Em comunicado feito nas redes sociais, no dia 10 de maio, a empresa diz o seguinte: “Tendo em vista a conjuntura do país, o aumento progressivo do dólar, a diminuição gradual da margem de lucro nos últimos anos, o aumento dos custos, a Sulmix Viagens e Turismo vem oficialmente comunicar o encerramento de suas atividades no dia de hoje. A empresa se compromete em responder a todos os questionamentos de clientes e fornecedores, em até 72h do recebimento das mensagens. Nos próximos dias a empresa entrará em contato com seus clientes e fornecedores para dirimir eventuais questões pendentes”.

 

Acompanhe entrevista com o delegado Vinícius Lourenço de Assunção sobre o caso:

Tags: